topo
menu

Respiração



Kokyu-Ryoho - Reeducação da mente, corpo e energia para a respiração  

A reeducação respiratória é um desses recursos que a maioria não dá valor por desconhecer a realidade: o homem não sabe respirar ou desaprendeu. Não sabe controlar a respiração nas diversas situações da vida. Desconhce, também, a importância da respiração no controle emocional e na oxigenação adequada do organismo”, “Honno: A Essência da Medicina Oriental” .  

Não consideramos o ar como nosso alimento físco-energético mais sutil e mais importante. E por isso o poluimos sem grandes preocupações”, diz o Dr. Sohaku Bastos.  

A respiração é o primeiro intercâmbio com o ambiente externo que temos ao nascer. Com a respiração, nossas células abastecem-se de oxigênio, e com glicose, aminoácidos e ácidos graxos, produzimos CO2, H2O e energia: a fórmula química da respiração aeróbica – que utiliza oxigênio.  

Todas as nossas células são capazes de produzir energia sem oxigênio, com excessão dos neurônios. A respiração aeróbica, aquela que nos abastece de oxigênio, é então essencial à manutenção da vida. Sem oxigênio nosso cérebro geralmente aguenta pouco mais de um minuto.       

Mas como respiramos sem oxigênio se nunca deixamos de respirar?  

Ao fazer atividades físicas intensas, ao respirarmos errado, ao perdermos o controle de uma respiração adequada, o oxigênio inspirado torna-se insuficiente para aquele momento em que o indivíduo se encontra e, então, parte das células do organismo começam a produzir energia sem oxigênio.  

Este é o momento em que começam os problemas:  

Para produzir energia sem oxigênio as células recorrem a outros mecanismos disponíveis e um deles é a produção do ácido lático. À partir daí os músculos acumulam o ácido e começamos a sentir a musculatura rígida. A produção de energia é depois paralizada, já que as enzimas não respondem bem em um ambiente ácido. A sensação de dor e paralização dos músculos pode ser sentida rapidamente, dependendo da quantidade de ácido produzida.  

Isso pode ocorrer durante uma corrida, caminhada, ou mesmo relaxando e dormindo. Os metabolismos de indivíduos sedentários e atletas reagem diferente a todas estas situações, a alimentação que cada uma pratica também é responsável pela qualidade da respiração que temos.  

Saber respirar  

Para os orientais, “a respiração é instintiva, automática, vegetativa e inconsciente e é, ao mesmo tempo, passível de controle, regulação e treinamento através da vontade”, diz o Dr. Sohaku Bastos. “Eles dominam a arte de respirar e a ciência de empregá-la nas mais diversas situações que se relacionem com enfermidades”, completa.  

O Prâna para os hindus, o Qi adquirido para os chineses e o Ki da respiração para os japoneses, tem como objetivo a reeducação da respiração para a promoção da saúde, o bem-estar e a longevidade.  

Há vários exercícios de respiração nas artes e ciências orientais, como também várias finalidades. Em geral, os exercícios de respiração devem ser praticados de  bexiga e estômago vazios, ou pela manhã em jejum. É recomendado também que o ambiente seja arejado.  

As técnicas de respiração devem ser orientadas por um terapeuta experiente e responsável, pois a respiração evoca estados emocionais e físicos que podem entrar em conflito com tratamentos de outras áreas, sendo alopáticas ou da Medicina Tradicional.   

É criterioso também manter uma alimentação adequada, pois a respiração é um processo químico que envolve diversas substâncias do organismo.  

A reeducação respiratória mente, corpo e energia consiste em:  

  • Conhecer e saber utilizar as técnicas de respiração adequadas a cada momento do seu cotidiano.

  • Saber ouvir e entender o funcionamento e as necessidades do seu organismo. 

  • Saber interagir atividades, alimentação e terapias adequadas ao seu organismo.

 

 

 

 

Fale conosco      ::     Copyright© 2007 Honnō® : Todos os direitos reservados      ::     Quem somos